Inteligência Artificial e Residências


por Gabriela Cuentro

 

De fato, a tecnologia tem se inserido cada vez mais em nosso dia-dia, objetivando facilitar atividades comuns do cotidiano, como por exemplo através de aplicativos informativos de transporte público, até as mais complexas como monitoramentos urbanos para cidades inteligentes. Não seria diferente dentro dos nossos lares, onde, dia após dia, surgem tecnologias que visam tornar o ambiente mais seguro e se antecipar a possíveis necessidades.   

A smart house é o termo utilizado para definir casas automatizadas que contam com sistemas tecnológicos capazes de proporcionar mais conforto e segurança aos moradores, como por exemplo, através de softwares como Amazon Alexa ou Google Assistant, que usam comandos de voz para controlar dispositivos inteligentes dentro de casa.

Atualmente, esse conjunto de tecnologias de controle e automação é conhecido como domótica. Seus diferentes sistemas permitem uma gestão eficiente do consumo de energia, segurança, acessibilidade e conforto geral do edifício, tornando-se uma questão importante a considerar ao projetar, construir e habitar.

Os sistemas são baseados na coleta de dados por sensores, que logo são processados para emitir ordens precisas aos executores, variando a qualidade ambiental de cada espaço de acordo com as necessidades do usuário. O ritmo da vida atual e os avanços tecnológicos que experimentamos nos últimos anos levaram a novas formas de viver, motivando o projeto de residências e edifícios mais humanos, multifuncionais e flexíveis.

Reforçando a eficiência energética doméstica

Mas, além da conveniência, um dos maiores benefícios da IA ​​integrada é o potencial para otimizar a eficiência energética nas residências. A Internet das Coisas fornece uma porta de entrada para o mundo do design doméstico para minimizar o consumo de energia nas propriedades, controlando efetivamente variantes, como temperatura ambiente e rotinas diárias. De sensor de movimento ou iluminação ativada por voz a sistemas de aquecimento que rastreiam quando você está no caminho para casa, todas essas tecnologias de casa inteligente trabalham para aumentar a eficiência energética em toda a casa.

Isso se encaixa perfeitamente com as preocupações crescentes em torno das mudanças climáticas, já que a IA tem a capacidade de fornecer residências com maior eficiência energética, utilizando software para se adaptar instintivamente às preferências dos habitantes e até mesmo às mudanças sazonais sem a necessidade de solicitação.

Maior segurança doméstica

A segurança continua sendo uma das principais tendências no setor de tecnologia para residências inteligentes. 

De monitores de reconhecimento facial e campainhas de vídeo a fechaduras controladas remotamente e alarmes contra roubo de alta tecnologia, agora é inteiramente possível monitorar sua casa e sua vulnerabilidade a intrusos por meio de IA e aplicativos domésticos inteligentes - esteja você em casa ou a centenas de quilômetros de distância.

Isso também pode incluir sistemas de segurança sofisticados que detectam incêndios e inundações e monitoram a qualidade do ar para alertar os proprietários sobre altos níveis de produtos químicos no ar.

Melhorar a qualidade de vida de idosos ou pessoas com deficiência

Através de painéis de controle centralizados e sensores de movimento, a inteligência artificial pode facilitar e apoiar consideravelmente o modo como os idosos ou pessoas com deficiência habitam seus espaços cotidianos, como por exemplo, através da programação das luzes em uma determinada hora do dia, aumentando sua intensidade com o passar das horas, ou ligando e desligando automaticamente quando a pessoa entra em certos ambientes, ou, auxiliando pessoas com doença de Parkinson ou outras doenças motoras ao poder acionar os interruptores sem tocá-los.

Fiquem ligados no próximo tema: IA e Design! 

 

 

 

 

https://medium.com/@patrimarsocial/smart-house-saiba-por-que-a-casa-do-futuro-j%C3%A1-%C3%A9-uma-realidade-e5ed4a3bca78

Cita: Franco, José Tomás. "Como projetar casas inteligentes? 8 conselhos para incorporar a Domótica na arquitetura" [¿Cómo diseñar casas inteligentes? 8 consejos para incorporar la Domótica en la arquitectura] 04 Jan 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado 15 Out 2020. <https://www.archdaily.com.br/br/908938/como-projetar-casas-inteligentes-8-conselhos-para-incorporar-a-domotica-na-arquitetura> ISSN 0719-8906

https://blog.re-work.co/the-sentient-home-exploring-the-potential-of-artificially-intelligent-properties/


Compartilhar:
PENSOU EM OBRA © 2021 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS