Inteligência Artificial e Cidades


Por Gabriela Cuentro

À medida que a tecnologia avança e a Inteligência Artificial se torna integrada em nossas vidas diárias, cada vez mais os diversos campos do conhecimento estarão buscando formas para que a IA que traga sempre melhorias a vida humana e do planeta.

A cada ano, a população global aumenta, e, uma maneira pela qual a tecnologia está sendo usada em busca de qualidade de vida é através da criação de 'cidades inteligentes'. Segundo Peter Sanv, CEO do TM Forum5, “Uma Smart City (Cidade Inteligente) é um lugar onde a tecnologia se torna viva”.  Ou seja, “Uma cidade inteligente é um lugar onde as redes e serviços tradicionais se tornam mais eficientes com o uso de tecnologias digitais e de telecomunicações, em benefício de seus habitantes e empresas.” - Smart City UK. São artifícios como: sistemas de transporte eficientes, otimização de espaços verdes, melhoria de sistemas de água e resíduos e muito mais para criar empreendimentos urbanos sustentáveis.

Dessa forma, uma Cidade Inteligente e sustentável é uma cidade inovadora que utiliza as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e outros meios para melhorar a tomada de decisão, a eficiência das operações, dos serviços urbanos e de sua competitividade, enquanto garante o atendimento das necessidades das gerações atuais e futuras com relação aos aspectos econômicos, sociais e ambientais. Ela é atrativa para os cidadãos, empreendedores e trabalhadores, e gera um espaço mais seguro, com melhores serviços e com um ambiente de inovação que estimula soluções criativas, gerando empregos e reduzindo as desigualdades.

Um projeto completo de uma Cidade Inteligente deve levar em conta os aspectos humanos, sociais e ambientais dos centros urbanos com a finalidade de melhorar a vida das pessoas. Portanto, o conceito de Cidades Inteligentes precisa incorporar aspectos relativos à governança, à infraestrutura e ao capital humano e social. Apenas quando tomam esses elementos de forma conjunta, cidades se tornam efetivamente inteligentes e conseguem promover desenvolvimento sustentável e integrado.

Fonte: Banco Interamericano de Desenvolvimento

 

QUATRO FOCOS IMPORTANTES EM UMA CIDADE INTELIGENTE:

Sustentabilidade: usar a tecnologia digital para reduzir custos e otimizar o consumo de recursos;

Inclusão e transparência: ter canais de comunicação diretos com os cidadãos, operar com dados abertos e permitir o acompanhamento de finanças;

Gerar riqueza: oferecer infraestrutura adequada para geração de empregos de alta qualidade, inovação, competitividade e crescimento dos negócios;

Feita para os cidadãos: usar a tecnologia digital para melhorar a qualidade de vida das pessoas e dar acesso rápido a serviços públicos mais eficientes.

 

AS “BASES” DA CIDADE INTELIGENTE:

Independente da aplicação, uma solução para cidades inteligentes envolve processos, tecnologias e pessoas. São eles:

Interfaces de comunicação (serviços, portais web, aplicativos móveis) para enviar e receber informações da população e das empresas, associadas a plataformas de dados abertos e governo eletrônico que favorecem a gestão participativa e a transparência da estrutura pública;

Centros integrados de operação e controle que recebem, processam e analisam os dados enviados pelos sensores, fornecem painéis de monitoramento e visualização, comandam dispositivos remotamente e distribuem informações para departamentos, instituições e para a população;

Sensores e dispositivos conectados que captam diferentes sinais do ambiente e os transmitem pelas redes para computadores dos centros de controle e gestão das cidades, que integram diferentes áreas temáticas como trânsito, segurança, atendimento ao público, situações de emergência e alerta a desastres naturais;

Infraestrutura de conectividade: redes de internet de banda larga (fixas e/ou móveis), para receber e enviar dados.

 

Fiquem ligados nos próximos temas:

Casa, Design.

 

Até a próxima!


Referências acessadas em 08/10/2020:

Caminho para as smart cities: da gestão tradicional para a cidade inteligente / Maurício Bouskela, Márcia Casseb, Silvia Bassi, Cristina De Luca y Marcelo Facchina.

https://blog.re-work.co/what-is-a-smart-city-and-why-do-they-matter/

https://www.smartcityuk.com/

 

 


Compartilhar:
PENSOU EM OBRA © 2021 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS